video 1

Real Tuna Infantina

Tuna Académica Mista
da Universidade do Algarve

" Deixem cantar o estudante, música e capa na mão! "

Quem somos nós?

Fundada a 15 de Maio de 1995, a Real Tuna Infantina é constituída por estudantes e ex-estudantes da Universidade do Algarve, nos quais se incluem elementos de ambos os sexos. Com o objetivo de representar a Universidade, é através da música que cultivam o espírito académico e se reúnem no sentido de fomentar esse mesmo espírito.

XV MISTUNA - Festival de Tunas Mistas da Universidade do Algarve

No próximo ano iremos comemorar os nossos 28 anos de existência com um espetáculo que irá ter lugar no dia 15 de Abril e para isso precisamos da tua ajuda!

O Mistuna é um projeto que com tanto carinho preparamos ano após ano. Para além de ter como grande objetivo fomentar a tradição tuneril no Algarve, é mais um dos eventos que pretende alcançar toda a região, dando a conhecer a tunas de outras cidades o nosso cantinho no Sul de Portugal.

A tua vida académica

começa aqui!

Vem conhecer a Real Tuna Infantina!

Queres conhecer os membros desta ilustre tuna? Vem connosco!

Sabes quantos a nossa tuna já conta?
0
anos
0
festivais
0
prémios
+ 0
membros integrantes
0
originais

Queres estar sempre a par da "Infantina On Tour"?
Faz-te à estrada connosco!

Ouve os nossos testemunhos!

Be-Li-Ka

"Do que consigo falar melhor, da guitarra, nunca tinha aprendido nada e foi na tuna que várias pessoas me ajudaram a aprender a tocar, grandes pessoas que tiveram muita paciência para me aturar. Lembro-me bem que no início mal conseguia fazer um acorde e demorava imenso tempo a passar de um para o outro, mas praticando um bocadinho todos os dias e com ajuda do pessoal, tudo isso foi melhorando e agora consigo tocar músicas facilmente."

Caloiro com Emblema
Ano de entrada: 2018

McWow

"«Na tuna fiz amizades para a vida». Pode parecer cliché, mas é a mais pura das verdades. Tudo o que se vivencia enquanto tunante só é possível com as pessoas certas ao nosso lado e, aqui, isto é uma garantia. Fiz amizades que posso dizer que com toda a certeza serão para vida. Encontrei pessoas com quem posso verdadeiramente contar quer a nível tuneril e académico, mas também profissional e pessoal. Na tuna existe um apoio imenso, algo que considero uma das melhores características de um bom amigo, um suporte na nossa vida. Aqui encontrarás o ombro de um amigo verdadeiro."

Infante
Ano de entrada: 2013

Dracona

"O stress é algo bem presente na vida académica, como todos os estudantes bem sabem. No entanto, na tuna, encontrei um escape que me permite não só aliviá-lo, mas também divertir-me, estar com amigos, cantar, tocar, viajar e todo um outro conjunto de coisas que torna a minha experiência universitária mais especial e, acima de tudo, menos stressante."

Infante
Ano de entrada: 2018

PaTchaTcha

"O trabalho em equipa é essencial para o nosso desenvolvimento tanto pessoal como profissional. Na tuna, com o trabalho em equipa, aprendemos a cooperar, a usar as nossas competências individuais para alcançar objetivos comuns e a conhecermo-nos uns aos outros um pouco mais todos os dias. A tuna ensina-nos a dividir os nossos interesses individuais em prol de chegarmos a um consenso para assim conseguirmos ir mais além."

Infante
Ano de entrada: 2017

Elf@

"Atuações só em Faro? Nem pensar nisso! Com a tuna temos a oportunidade de visitar várias partes do país. Viajar em carros e carrinhas e criar muitas histórias para mais tarde contar. Basicamente sair do núcleo e conhecer novas dinâmicas, tunas e pessoas, algo que considero muito importante, não só para nos expormos a situações e contextos diferentes, como também para manter o espírito tunante e de companheirismo tão característico da Real Tuna Infantina."

Infante
Ano de entrada: 2018

€orridinha

"Quando entrei para a tuna já sabia tocar acordeão, portanto, para mim foi mais fácil aprender a tocar as músicas neste instrumento. Contudo, a tuna deu-me a capacidade de evoluir quer seja no canto ou até mesmo a nível pessoal. A experiência tunante ajudou-me a crescer como pessoa em termos de gestão de tempo, entreajuda e de convívio a nível social."

Infante
Ano de entrada: 2018

À Palex

Antes de decidir se queria ir para a universidade, já sabia que se entrasse a primeira coisa que ia fazer era entrar para a tuna. Desde que vi uma tuna a atuar, que fiquei com o bichinho dentro de mim que me dizia “quero fazer parte deste grupo”. Aprendi que a tuna não é só música, ensaios e atuações. A tuna tem toda uma logística por detrás disto tudo, logística essa que faz com que todos trabalhemos em conjunto, com um objetivo em comum, manter a tuna viva e mostrar o que valemos. A tuna trouxe muitas coisas boas, não só a nível musical, mas também a nível pessoal e profissional. Hoje em dia sinto que sou uma melhor profissional no meu trabalho, graças a muitos ensinamentos que a tuna me deu. Estou muito grata de ter tomado a decisão de entrar e continuar neste grupo que se tornou uma segunda família para mim.

Caloiro com emblema
Ano de entrada: 2017

Vitxinha

Para ser sincera entrei para a tuna sem saber bem o que era, apenas carregando uma paixão enorme pela música. Devido à minha personalidade mais reservada estava receosa do que me poderia esperar. Porém, na tuna fui capaz de fazer amizades inesquecíveis com pessoas de vários locais ao longo de Portugal, aprender a tocar um instrumento, o que parecia ser um sonho e acabou por se tornar realidade, cantar diversas músicas, pertencentes à nossa tuna e não só, de experienciar situações memoráveis, em palco e fora e acima de tudo de crescer tanto a nível pessoal como a nível social. No final, a minha paixão pela música permitiu-me ganhar tanto inesperadamente e transformou-se em algo inexplicável.

Caloiro com emblema
Ano de entrada: 2017

Nin-Ja

A tuna ajudou-me muito a ultrapassar a minha timidez e pouca autoconfiança, apesar de ainda ter de trabalhar nestas duas aéreas, a maioria das pessoas que eu conhecia antes de ir para a universidade disseram-me que houve uma grande mudança desde que entrei na tuna. Para além disso, a tuna é como uma segunda família para mim e nos dias em que quero isolar-me do mundo eu acabo sempre por sair para ir para atividades de tuna e eu sinto-me muito melhor do que se tivesse ficado em casa.

Caloira com emblema
Ano de entrada: 2017

Cangreja

Aprender a fazer algo novo pode ser desafiante e ao mesmo tempo frustrante. Foi um pouco isso que senti quando decidi ser pandeireta. No entanto, e apesar das dificuldades iniciais, a tuna ensinou-me que desistir não é uma opção e que com trabalho e dedicação podemos alcançar os nossos objetivos. Nunca irei esquecer o quão feliz (e nervosa) estava quando vi todo o meu esforço recompensado na primeira vez que subi a palco num festival.

Caloira com emblema
Ano de entrada: 2019

Perguntas frequentes

Boas notícias, a resposta é não! Claro que saberes cantar e/ou tocar um instrumento é um ótimo começo, mas podes entrar apenas com a intenção de aprender, que estaremos prontos para te ajudar no que for preciso. O mais importante é entrares com vontade, motivação e dedicação!

Não! Se tiveres um instrumento próprio e quiseres aprofundar os teus conhecimentos no mesmo, podes usufruir dele. Caso não tenhas, teremos sempre solução para ti. Não teres um instrumento nunca vai ser um impedimento para te juntares a nós!

Não! A Real Tuna Infantina é constituída por estudantes e ex-estudantes da Universidade do Algarve, por isso, podes entrar para a tuna em qualquer altura do teu percurso académico ou mesmo já tendo ele chegado ao fim.

Enquanto grupo que representa a Universidade do Algarve, utilizamos o traje em diversas ocasiões, entre as quais: convívios, festivais, atuações e saídas de rua. Para entrares na tuna não precisarás de ter o traje, mas necessitarás dele no dia em que subires a palco com a Real Tuna Infantina.

Os ensaios são sempre nos campi da Universidade, seja em Gambelas ou na Penha. Existe sempre a opção dos autocarros da rede Próximo, nomeadamente a linha 18, que passa em ambos os campi durante toda a duração do ensaio. Caso não tenhas essa possibilidade, podes falar connosco no próprio ensaio ou através das redes sociais para tentarmos arranjar uma solução, pois teremos todo o gosto em ajudar!

Sim, a tuna é pró-praxe e, tal como na praxe da nossa academia, funcionamos através de uma hierarquia praxistica.

No entanto, podes entrar sem estares vinculad@ à praxe e realizá-la no ano a seguir, se tiveres intenção de continuar connosco!

Assim como temos de ser praxados para poder pertencer à tuna, a própria tuna contém um sistema de praxe e uma hierarquia associada, sendo esta constituída por dois grandes grupos: Infantes e Caloiros. Analogamente aos Académicos da praxe de curso, os Infantes são superiores na hierarquia da nossa tuna e podem praxar os caloiros, ainda que a nossa praxe seja diferente da praxe de cada curso, mais pedagógica e com objetivos diferentes.

Já entre caloiros, apesar de haver distinções nominais por uma questão de mérito dentro da tuna, na hierarquia todos têm igualmente os mesmos direitos e deveres. Dentro deste grande grupo existem os Candidatos a Projeto (caloiros que entram na tuna, mas que ainda não subiram a palco), Projetos (caloiros que já subiram a palco e que são convidados a subir sempre que existe uma atuação e que estão preparados para a mesma) e Caloiros com Emblema (caloiros que passam a ser membros oficiais da Real Tuna Infantina).

Os naipes são “categorias” nas quais se dividem as vozes e os instrumentos. Os naipes de voz femininos são Soprano e Contralto e os masculinos Tenor e Baixo. Basicamente o que os separa é o alcance vocal que cada pessoa atinge, ou seja, as Sopranos e os Tenores tendem a atingir registos mais agudos e as Contraltos e os Baixos tendem a chegar a registos mais graves. 

Já os naipes de instrumentos correspondem aos vários instrumentos que a tuna tem ou pode vir a adquirir, como: guitarra, bandolim, cavaquinho, percussão, frente de palco, entre muitos outros.

Não percas nenhum ensaio!

Entra em contacto connosco!





    Real Tuna Infantina

    Tuna Académica Mista da Universidade do Algarve

    Segue-nos nas redes sociais!